3 Simbologias de Números da Sorte Que vão te Impactar

Assim como a influência invisível dos astros, a vida na Terra é alterada por outros fatores igualmente misteriosos. Os números são um desses fatores.

Dotados de simbolismo e de muito poder em nosso cotidiano, os números traduzem-se nas letras de nossos nomes, na organização do nosso espaço, nas proporções dos objetos e em muitas outras aplicações que fogem ao nosso controle.

No entanto, sobre aquelas que temos controle, vale a pena ter noção da influência benéfica ou maléfica dos números.

Sim: números malditos e números da sorte acompanham a Humanidade desde sempre e vamos expor alguns deles aqui.

Zero

O zero demorou para ganhar status de número em muitas culturas (os indianos o “criaram” por volta de 2 a.C.), mas curiosamente é enxergado com bons olhos por muitas delas.

Na doutrina da Cabala, o número significa a luz ilimitada. O grego Pitágoras via o zero como a perfeição e no Islã ele representa a essência divina.

3

O número três é um número sagrado em muitas culturas. No mundo ocidental, é vinculado aos reis Magos e à Santíssima Trindade, mas a admiração por ele vem desde antes da Era Cristã. Os lados triangulares das pirâmides egípcias e o misticismo matemático de Pitágoras e seus seguidores gregos já alçavam à glória esse algarismo de equilíbrio e harmonia.

4

Se o três é uma manifestação da harmonia divina, o quatro é frequentemente associado ao Homem e ao que existe de humano no mundo. As sociedades secretas alquímicas na Idade Média atribuíam ao ser humano quatro humores: melancólico, sanguíneo, colérico e fleumático – vinculados aos elementos terra, ar, fogo e água. O desequilíbrio entre esses humores resultaria em enfermidades do corpo e da mente.

Assim como as cadeiras e os edifícios são mantidos por quatro apoios, acredita-se que o algarismo representa a estabilidade e a solidez.

Para os chineses, entretanto, o número quatro soa parecido com a palavra “morte” e por isso é sinônimo de azar.