O Poder Secreto E Surpreendente Que Tem O Silêncio

O ruído permeia nosso cotidiano nas grandes cidades e, cada vez mais, também nas pequenas e médias. Seja no trabalho com maquinário ou no trânsito, ou ainda na escolha individual de ouvir músicas e assistir a filmes e TV, o consumo atual de barulhos por nossos organismos não tem paralelos na História da Humanidade.

O silêncio nunca foi tão escasso quanto hoje. Pode parecer apenas uma informação desconfortável, mas o silêncio tem importância fundamental no dia a dia.

A presença

O silêncio é uma ferramenta psicológica das mais eficazes que existem.

A busca pela presença em tempo integral, que desperta nossos sentidos e nos coloca numa posição ativa diante da vida, prontos para conseguir conquistar o que desejamos e observar detalhes relevantes do mundo ao nosso redor está toda calcada no silêncio.

Os ruídos podem ser anulados, mas a cabeça segue funcionando. Por isso, os pensamentos conseguem clareza se aprendermos a conviver de maneira mais silenciosa.

A ansiedade

Além disso, estímulos ruidosos podem estar relacionados à ansiedade patológica. Aguardar frequentemente notificações sonoras de redes sociais, por exemplo, é um problema para muitos.

Meditação e outras formas de concentração dependem da supressão de ruídos e, em parte por causa disso, consegue trazer resultados impressionantes. A diminuição do estresse e da ansiedade são dois dos mais relevantes.

A reflexão clara vem com a meditação e a contemplação. É evidente que, feitas em silêncio, aumentam em facilidade de concentração e são muito mais produtivas.

A neurociência do silêncio

Embora o cérebro repouse nas horas de sono, ele ainda tem uma boa margem de trabalho para processar informações, de acordo com o estudo iFrontiers in Human Neuroscience/i, de 2013.

O estímulo sonoro da amígdala pode provocar a liberação de hormônios de estresse.

De acordo com a revista iHeart/i, dois minutos de silêncio são mais relaxantes do que o equivalente ao som de uma música “relaxante”.